É só mais um Adeus

Algumas coisas melhor serem esquecidas. Nós as colocamos em estantes que apenas podem ser acessadas por nós mesmos. É um momento particular em que podemos nos lembrar, sem culpa, das brincadeiras, beijos, risadas, viagens, músicas e todas as coisas que eram nossa identidade enquanto casal. Instantes em que não precisamos nos envergonhar do afeto, da ligação.

Você foi uma mentira como nenhuma outra. 

Deveria existir um manual nos ensinando como deixar pra lá depois que tudo se for. Não existe sentido em qualquer coisa. Não posso enumerar quantas vezes fiquei em pedaços depois que acabou. Será que isso faz você se sentir mais forte? Eu tive que abir mão da minha felicidade para te deixar ir. Doeu. Dói.

Você era tão erradamente perfeito. Para mim você é, mas agora tenho vergonha de você. Sinto-me constrangida por ter admiração e carinho, ridicularizada por te amar.

Mas qual o sentido em tudo que ficou? Ainda estou descobrindo. É mais fácil quando você entende que tudo foi em vão, perda de tempo. 

Queria dizer que penso em você ou que sinto vontade de falar contigo mas estaria mentindo. Te amo mas entendo o que você é e acabou que entre tanta dor também entendi o que eu sou: bondosa, bonita, gentil, inteligente e cheia de esperança. Eu tenho algo em que acreditar e eu acredito no amor.

Portanto me recuso a me preocupar se tudo isso tem algum sentido ou não pois entendi que você foi apenas mais um Adeus.

Só mais um Adeus

Unique.

Anúncios

Me Abrace, estou tão sozinha.

Desculpe meu futuro amor. Eu ando meio baixo astral. Sei que não tenho culpa de todas essas despedidas mas sempre faço a mesma coisa. Desculpe, não estou muito sóbria. Esse doce acelera os meus pensamentos e as lágrimas se derretem por todo o meu colchão.

Eu queria ser um exemplo mas eu erro. Eu tento. Me perdoe. Eu sinto tanto! Sinto muito por estar aqui novamente. Sinto por mim mesma. Não tenho argumentos. Talvez o meu “eu” tenha desaparecido junto com o “eu”  dele do passado.

Kiritos e Asuna

Essas bebidas derramadas e todas essas roupas espalhadas;  minha série favorita está  rolando na TV mas eu não vejo. Continuo sentindo a falta dele e já faz tanto tempo. Eu te peço perdão meu amor do futuro, eu ainda o amo. Eu sinto aqueles braços. Eu estou sempre cansada, porém, nunca cheguei perto de me cansar daquele abraço, nunca me cansaria da proteção que havia naquele enlace, do alívio.

Mas no fim, o importante é que você carrega um pouco de mim e eu muito de você,  afinal, sempre deixamos um pouco de nós em quem abraçamos.

Como diz Chris Martin: “Nobody said it was easy, it’s such a shame for us to part. Nobody said it was easy, no one ever said it would so hard…. I’m going back to the start.”

Unique

Ela se apaixonou

Ela o queria muito. Talvez por culpa dele: carinhoso, inteligente, interessante, amante da gastronomia (cozinheiro incrível), boa pegada… ele tinha todas as características para mantê-la interessada.

Ela o queria muito. Ela sentia o seu toque por todo o corpo. Sentia a boca dele em sua nuca deixando-a completamente arrepiada. Sentia as mãos dele firmes e precisas; Mãos que a seguravam com firmeza fazendo todo seu corpo se contrair. Ela o desejava cada vez mais.

Ela o queria muito. Seus lábios grossos e macios faziam com que ela tivesse pensamentos inapropriados. Seu olhar de menino e seu comportamento imponente eram confusos e tentadores. Ela o queria tanto que poderia relaxar vendo-o fumar um cigarro. Ela o queria de todas as formas.

Ela o queria muito. Queria ouvir sobre seu desempenho no trabalho e sobre como ele tocava bateria na adolescência. Ela queria entender sobre os seus planos para o futuro. Ela queria saber qual era o seu prato favorito, sua música predileta. Ela queria saber de onde ele veio e para onde ele ia.

Ela o queria tanto. Queria conhecê-lo e que ele a conhecesse. Ela não queria tirar a liberdade dele, nem os bares, sambas e amigos; muito menos fazê-lo se entregar a esse sentimento. Não. Ela queria, apenas, passar o tempo. Sem armaduras, sem roupas, sem “se”.

Ela o queria muito. Ela gastou todas as suas cantadas ridículas, todas as suas frases de amor. Ela se perguntou se ele fez algum curso intensivo de como conquista-lá. Ela abriu mão desses joguinhos infantis chatos, dos paradigmas da conquista e falou o que queria, o que sentia, o que pensava, falou com o coração. Ela errou.

Ela o queria muito. Mas depois ela se transformou. Ela se sentia incomodada, desafiada, não sentia amor. Sentia o ego ferido e queria consertar.

Ela o queria muito. Ela queria saber dele. Não de compromisso, de rótulos, de expectativas ou falsas promessas. Ela só queria dizer o quanto seus olhos são intimidantes e pacíficos e o quanto o seu abraço forte oferece aconchego e proteção. “Hey, não tenha medo você está comigo”.

Ela queria saber dele, só dele, mas ele… ele não queria saber dela.

U-nique.

Raquel

“Significa ovelha, mulher mansa ou “a pacífica”. Nome de origem hebraica. Surge do hebraico Rahel, que quer dizer literalmente “ovelha”. É nome de uma personagem bíblica mencionada no antigo testamento como a esposa preferida de Jacó, mãe de José e Benjamim.”

Nunca conheci uma pessoa que fizesse tanto jus ao nome como ela: Raquel.

Não é a hebraica é a brasileira! Filha da minha linda e adorada Tia Ana (que entendeu, mesmo antes dela nascer, que esse seria o nome que definiria melhor sua personalidade) e meu saudoso tio Marinho que sente muito orgulho em ter uma filha tão amada.

Mãe do Enzo, João Henrique e Pedro. Esposa de Ricardo. Sem dúvida a mais amada da família Souza e, de fato, posto mais que merecido. Somos muito bem representados!

Olhos azuis para combinar com a cor do céu e do mar que ela tanto admira. Amante da natureza. Cabelos de ouro para combinar com seu caráter que é de um valor imensurável.

Com ela você entende que abraços apertados devem existir, antes de tudo, entre a família e os amigos. Percebe que quando seus braços se envolvem aos dela os bons pensamentos te enchem de energia positiva e você se renova. É abraço raiz, abraço puro e simples. Não é um abraço comercial, social ou educado. É abraço cheio de amor e pronto!

Inteligente e bem sucedida. Sempre pronta a ensinar, aprender, apoiar, colaborar e crescer. Sua criatividade é ímpar e isso se reflete nos melhores jantares, nos melhores encontros, nas melhores viagens, na melhor companhia!

Alto astral sobra, invade, transborda. Ela irradia. Sorriso largo. Ariana. Inúmeros estilos e sempre estilosa. Mulher sexy e amável, amiga parceira, filha e irmã presente. Você é um presente! Você é o meu melhor presente.

E por fim, para dizer que você não tem defeitos lá vai um que eu julgo gravíssimo:

Te amo minha irmã!!!

U-nique.

Mari

Doce, meiga e linda

Ela sempre tem uma palavra amiga

Durona, brava e fria

Você tem que merecer sua companhia

Batalhadora, dedicada, independente

Mas que mulher não é carente?

Sorriso largo que contagia

Ela sempre alegra o seu dia.

Ela gosta de Vikings

Afinal é quase uma nórdica

Será que descende de Freya

Por seu amor e beleza

Será que descende de Frigga

Por seu cuidado a família

Como qualquer outra mulher

Carrega suas cicatrizes

O que a faz lembrar, com gratidão

Que a vida é boa e dispensa explicação

Tão menina e tão mulher

Uma guerreira

Brilhante

Te desejo hoje e sempre

Felicidade e sucesso constante.

Feliz Aniversário.

U-nique

Carnaval – 2018

Tudo sempre começou e terminou rápido entre nós… 😅

Antes dele embarcar para a nossa viagem eu o vi pela janela e pensei “hmmm gostei desse cara de camisa branca”. Segundos depois, quando fui mostrá-lo a uma amiga ele estava fumando. Apenas por esse motivo, eu reformulei a frase e disse “olha que homem bonito de blusa branca, pena que ele fuma, não fico com fumantes”. Voltei a me sentar, coloquei os fones de ouvido, um episódio qualquer de Friends e ali a nossa história acabou, pela primeira vez, antes mesmo de começar.

Estranho dizer isso mas existia alguma tensão, alguma energia que me conectava a energia dele, uma atração, uma química, sei lá. Eu ficava reparando o flat 27 pra ver se ele estava por lá rs rs!! Existia algo em mim que queria ficar perto dele e existia algo entre nós que não deixava isso acontecer.

O tempo passou e chegou o segundo momento da nossa história acabar (sem mesmo começar). Ele me disse “oi”, eu disse “oi”. Estávamos na passarela do álcool e a noite estava linda. Nos apresentamos (junto com uma galera) e quando eu percebi nós dois estávamos conversando. Fiquei meio “felizinha”, mas não demonstrei. Rs!! Eu estava começando a falar sobre mim, comecei a contar para ele sobre um susto que eu tinha passado quando, de repente, minhas amigas me puxam para irmos atrás do trio; só deu tempo de dizer “depois te conto”. Ele ficou sem entender se eu estava sendo educada ou interessada e eu fiquei sem entender por que eu sai dali.

Mas o carnaval estava só começando e eu pensei: “hoje à noite irei encontrá-lo”. Rs!

  • Perfume – ok
  • Maquiagem – ok
  • Ir ao encontro dele – ok
  • Ele ficando com outra pessoa – ok👌🏻

E essa foi à terceira vez que nos separamos sem nunca termos nos tocado. Ele estava com uma garota e eu pensei “não era mesmo pra ser”. 😢

Carnaval acabou, último almoço na pousada e eu me sentei na mesma mesa que ele. Conversa vai, conversa vem, e um amigo pergunta ” E aí, não ficou com ninguém?!”, respondi: “quem eu quis não me quis”. O amigo então diz “quem foi esse cara?!” RS! 😱 Ativei o modo cara de pau e disse o “fulano” rs rs. Então o “fulano” quase se engasgou com a comida 🤩. Minutos depois nosso amigo se levantou, nos deixou a sós e ele perguntou se podia voltar ao meu lado na viagem… eu disse que sim! 😍

Tudo indicava que seria só sucesso, afinal, enfim, ficamos perto um do outro… ele insistiu, persistiu e conseguiu me convencer a ficar com ele. Ainda bem!! ❤️

Então senti o beijo, o toque, a pegada. Meu coração batia acelerado, respiração ofegante. Ficamos nessa vibe até que nos desentendemos e nos “afastamos” pela quarta vez (essa não vem ao caso contar pra vcs) rs rs – Porque foi irrelevante e depois de 1 hora eu me joguei nos braços dele e só pensei em aproveitar cada segundo daquele momento, daquela companhia, daquele homem.

O carnaval acabou e nós continuamos nos beijando, viajando… nos conhecendo e desencontrando. Estamos em nosso quinto desencontro. E como dizia Vinicius de Moraes “Eu me encontrei em teus desencontros e te encontrei em meus desencontros”.

Tivemos nossas brincadeiras (“tira a calcinha), nossos descobrimentos, nossas frustrações, nossas briguinhas, nossos jantares, nossos momentos. Que foram maravilhosos e só nossos.

A vida é assim. Te aproxima de alguém que você nem sabia que existia.

Encontrá-lo, perdê-lo – reencontrá-lo. Nada é estável, nada é definitivo, imutável.

Hoje caminhamos em sentidos opostos, mas nada pode apagar o que brevemente vivemos de erros e acertos. Tomara que o destino se encarregue de cruzar nossos caminhos por uma sexta vez, afinal, na vida ainda iremos encontrar muitas pessoas. A maioria vai passar. Outras ficarão guardadinhas em nossos corações como especiais. Aquelas desejaremos nem lembrar, estas serão inesquecíveis; assim como você é para mim.

u-Nique.