Don’t…

Anúncios

Gossip Girl – Amor e Ódio 

​Hey Coczinhos, blz? 

“Todos sabem que os melhores presentes vem nas menores caixas.”


“-Eu odeio você!
 -Eu odeio você muito mais!
 -Cada nervo do meu corpo está   eletrocutado de ódio. 
-Existe um poço de ódio queimando dentro de mim prestes a explodir!”


“Cala a boca e se divirta!!”

Aeeeee!!! Hoje vou falar da minha relação de amor e ódio com essa série que durou 6 temporadas. Maiores informações tipo: início, fim, diretor, atores etc, vocês encontrarão no Google.

Eu assisti Gossip Girl pela Netflix e
não indicaria. Kkkk (é complicado)

Para variar eu fiquei viciada, mas, até hoje (dia em que assisti ao último episódio) não entendi o real motivo. Na verdade eu desconfio que seja o meu caso de amor com Nova Iorque.

A maior parte das gravações foram realizadas em Manhattan…eu ficava me imaginando lá:  músicas incríveis, moda, os melhores restaurantes do mundo, o Empire, o Central Park, a Times Square, a Wall Street e por fim o nosso queridinho Brooklyn da família Humphrey.

Foi um lado tão romântico e apaixonante dessa cidade incrível que eu não conseguia parar de assistir. Muitas séries são baseadas em Nova Iorque mas “filmadas” em Los Angeles… A Garota do Blog (título em português) nos mostrou as particularidades de Nova Iorque mesmo (sem estúdio) isso me conquistou, me emocionou e me motivou a continuar assistindo.

Mas a série em si, o roteiro… é previsível demais! Em absolutamente TODOS os episódios tem uma festa ou um evento no qual os personagens têm oportunidades para chantagens, manipulações, ameaças, intrigas,mentiras… 

Totalmente previsível do início ao fim! Exceto a parte em que todos ficam curiosos para saber quem é a tal “garota do blog”.  (e que garota hein?!) Kkkkk
Enfim, é muito amor e ódio envolvido! 

Assistam!!! Ou não… kkkk

Beijos, Beijos – A Garota do Blog

A vida sob sua ótica

Eram tantos “bla bla blas” que ela mal conseguia lembrar das coisas boas. Talvez por atitudes dele próprio, afinal, é verdadeira a frase “quem não tem nada, não tem nada para sentir falta.”

Mas o que a incomodava não era exatamente isso. Ela apenas não queria ter aquela imagem de homem, ela se recusava. Já ouviram dizer “todos tem de mim o que cativas” ? Então… De certa forma, mesmo no fim, ela pode ter certeza de que o cativou.

Existiram brigas? Por óbvio! Como qualquer relacionamento normal. Mas o que ela via nele não podia e não seria diluído por percepções de outras pessoas, por outros olhares, eles eram superficiais. Se isso acontecesse morreria um pedaço dela própria, um pedaço de sua história.

Daí em diante ela escolheu lembrar de outras coisas: o cuidado, até mesmo exagerado da parte dele com ela, de todas as brincadeiras idiotas que só eles entendiam, de tantas piadas inteligentes, de tantas músicas boas, de todas as vezes que ele cantou pra ela, do seu charme, do seu beijo, do seu abraço… dele! E tudo de bom que ele por mérito próprio conquistou.

Esse texto fala sobre percepcoes, sobre mudanças.Não deixe que ninguém veja por vc, seja seu próprio olhar!! Talvez você tenha sido inesquecível para alguém, diferente de todas as outras pessoas que já passaram… Afinal nada tem nexo tudo é reflexo.

Unique